Segurança e proteção. O ajuste perfeito em qualquer momento.

Testes de ajuste

Centro 3M para proteção respiratória

Descrição geral do processo de teste de ajuste

As máscaras devem vedar no rosto do utilizador para proporcionar a proteção esperada. Isto inclui também as máscaras descartáveis (também designados máscaras auto-filtrantes). No entanto, em muitos países é necessário realizar testes de ajuste antes que o utilizador use uma máscara obrigatória durante o trabalho. Além disso, também devem realizar-se testes de ajuste nas seguintes ocasiões:

 

 

  • Sempre que for utilizado uma máscara de um tamanho, um estilo, um modelo ou uma marca diferentes.
  • Sempre que houver alterações no rosto que possam afetar o ajuste, como uma alteração de peso drástica ou uma intervenção dentária.
  • Muitas vezes, em alguns países, como os Estados Unidos, os testes de ajuste devem ser realizados, pelo menos, uma vez por ano

 

 

Os regulamentos relacionados com os testes de ajuste não determina que quem realiza os testes de ajuste esteja certeficado, mas devem ter a competência suficiente para realizar um teste, formar os utilizadores para que saibam colocar as máscaras de forma adequada, reconhecer os testes não válidos, limpar e manter o equipamento corretamente. No entanto, alguns países dispõem de programas para avaliar a competência de quem realiza testes de ajuste voluntários, como por exemplo o Fit2Fit da BSiF que é aplicado no Reino Unido.

Saiba mais sobre os regulamentos relacionados com os testes de ajuste

   

Existem dois tipos de testes: os qualitativos e os quantitativos.

  • Teste de ajuste qualitativo (QLFT)

    Um teste de ajuste qualitativo (QLFT) só pode ser utilizado para realizar testes de ajuste dos seguintes equipamentos:

    Apenas máscaras filtrantes e meias máscaras (com filtros de partículas ou filtros de combinação). Os métodos qualitativos podem ser adequados para as máscaras faciais completas de acordo com alguns regulamentos sobre testes de ajuste e só em determinadas circunstâncias. O QLFT consiste num teste de aprovação/reprovação e baseia-se nos sentidos do utilizador para provar um agente de teste aprovado, sendo os agentes predominantes os seguintes:

    o Saccharin (sabor doce); pode realizar um teste às máscaras com um filtro de partículas de qualquer classe.
    o Bitrex® (sabor amargo); também pode realizar um teste às máscaras com filtros de partículas de qualquer classe.

    Cada método QLFT utiliza sete exercícios, sendo realizados em 1 minuto cada um:
    o Respirar normalmente.
    o Respirar fundo.
    o Mover a cabeça de um lado para outro.
    o Mover a cabeça para cima e para baixo.
    o Curvar o corpo pela cintura.
    o Ler/falar  em voz alta.
    o Respirar normalmente de novo.

    Saiba mais sobre os protocolos relacionados com os testes de ajuste.

  • Teste de ajuste quantitativo (QNFT)

    Um teste de ajuste quantitativo (QNFT) pode ser utilizado para realizar testes de ajuste a qualquer máscara justa. Implica a utilização de um instrumento para medir possíveis fugas à volta da vedação do rosto e produz um resultado numérico denominado “fator de ajuste”. Existem três protocolos de teste QNFT comumente aceites:
    o O aerossol gerado utiliza um aerossol não perigoso, como o sal comum (NaCl), que é gerado numa câmara de teste.
    o O contador de núcleos de condensação (CNC) utiliza um aerossol ambiente e não requer uma câmara de teste.
    o A pressão negativa controlada (CNP) utiliza um teste que cria vácuo, cortando temporalmente o fornecimento de ar. (também existe um quarto método, que é uma versão abreviada deste).

    Os QNFT utilizam os mesmos sete exercícios que os QLFT (nos EUA, existe mais um teste “de caretas”, no qual o indivíduo sorri e franze o sobrolho durante 15 segundos).

    É requerido um fator de ajuste de, pelo menos, 100 no caso das meias máscaras e um fator de ajuste mínimo de 500 (EUA) ou de 2000 (Reino Unido) no caso de uma máscara de pressão negativa com máscara completa.


  • A importância do ajuste

    O ajuste da máscara é importante porque envolve várias questões importantes:

    • Vedação.
    • Compatibilidade.
    • Estabilidade.
  • máscara

    A vedação da máscara

    Um bom ajuste significa que a máscara fica perfeitamente vedada com a pele. Uma máscara só pode funcionar quando o ar passa através do filtro. O ar segue a via de menor resistência, o que significa que, se não existir uma vedação adequada, o ar circulará de um lado para o outro, em vez de passar pela máscara e, assim, reduziria a proteção.

  • Compatibilidade com outro epi

    Os óculos de segurança, as proteções auditivas, os visores, os capacetes de proteção e os fatos podem disputar o espaço no rosto, na cabeça ou no corpo de uma pessoa. Por exemplo, se uma meia máscara não se ajustar bem (sobretudo, se for demasiado grande), pode ficar sobreposta com os óculos. Quanto maior for a frequência com que isto ocorre, maior embaciamento pode produzir-se nos óculos, e o mais provável é que isto venha a interferir na vedação da máscara.
    Consulte as instruções de utilização do produto para obter mais detalhes.

    Para detetar estes problemas antes que apareçam durante o trabalho, os regulamentos relacionados com os testes de ajuste estipulam que qualquer epi que possa interferir na vedação da máscara deve ser usado durante o teste de ajuste.

  • Estabilidade da máscara

    Quanto melhor for o ajuste da máscara, maior será a estabilidade com que permanece no rosto do utilizador. Os testes de ajuste determinam a capacidade de a máscara manter a vedação enquanto o trabalhador está em movimento. Esta é a razão pela qual as pessoas que se submetem a estes testes recebem instruções para realizar vários exercícios como parte do respetivo teste. Uma máscara que se desloque durante o movimento pode não ser capaz de manter a vedação correta.

  • Verificação da vedação do utilizador: um teste essencial no dia a dia

    Os funcionários que usam proteção respiratória justa devem realizar uma verificação da vedação sempre que colocam a máscara; na verdade, é possível que os regulamentos nacionais assim o estipulem, a menos que a utilização da máscara seja voluntária. Um teste de ajuste garante que a máscara fica ajustada corretamente e proporciona uma vedação segura, porém, a verificação da vedação que o utilizador realiza garante sempre que está bem ajustada.

    Os utilizadores podem realizar uma verificação da vedação com pressão positiva ou pressão negativa:
    o A verificação com pressão positiva significa bloquear a válvula de exalação numa meia máscara ou de máscara completa ou cobrir a superfície da máscara numa peça de máscara filtrante, normalmente utilizando as mãos ou tentando expirar. Se se formar uma ligeira pressão, significa que não há fugas de ar à volta das extremidades da máscara.
    o A verificação com pressão negativa implica bloquear as válvulas de admissão numa meia máscara ou de máscara completa ou cobrir a superfície da máscara numa peça de máscara filtrante, normalmente utilizando as mãos ou tentando inspirar. Se não entrar ar, obteve-se uma boa vedação.

    Consulte as instruções de utilização do produto para obter mais detalhes.



Factos rápidos sobre os testes de ajuste

Os testes de ajuste não são só um requisito dos regulamentos nacionais; também são essenciais para garantir a segurança respiratória. Esta lista explica algumas das causas pelas quais são realizados e o modo como são levados a cabo.

  • Os testes de ajuste devem ser realizados antes de se utilizar uma máscara justa
    Além disso, os testes de ajuste dos funcionários devem ser levados a cabo sempre que se utilize uma máscara de um tamanho, um estilo, um modelo ou uma marca diferentes; quando se produz uma alteração física que poderia afetar o ajuste (como uma alteração drástica de peso, uma intervenção dentária ou outras alterações no rosto) e, de acordo com alguns regulamentos nacionais, de forma periódica; por exemplo, a OSHA dos EUA estipula a realização destes testes, pelo menos, uma vez por ano.
  • Também conhecidos como máscaras filtrantes, estas máscaras justas devem submeter-se a um teste de ajuste antes da sua utilização obrigatória no local de trabalho.
  • No entanto, os numerosos regulamentos nacionais determinam que quem realiza os testes de ajuste devem saber como realizar um teste, reconhecer resultados inválidos, bem como limpar e manter o equipamento corretamente. Alguns países dispõem de programas para avaliar a competência de quem realiza testes de ajuste voluntários, como por exemplo o Fit2Fit da BSiF que é aplicado no Reino Unido (hiperligação para www.fit2fit.org)
  • Um teste de ajuste qualitativo (QLFT) só pode ser utilizado para realizar um teste de ajuste em determinadas máscaras de pressão negativa, de filtração de ar, bem como em máscaras de pressão positiva e de fornecimento de ar. Baseia-se na capacidade de o utilizador detetar um sabor, um cheiro ou outra irritação como sentir comichão. Um teste de ajuste quantitativo (QNFT) pode ser utilizado para realizar testes de ajuste a qualquer máscara justa. Implica a utilização de um instrumento para medir possíveis fugas à volta da vedação do rosto e produz um resultado numérico denominado “fator de ajuste”.
  • Sem um teste de ajuste, não existe forma de conhecer se a máscara é realmente capaz de proporcionar o nível de proteção anunciado a um trabalhador específico. Provavelmente, uma máscara ajustada incorretamente não poderá proporcionar o fator de proteção nominal (NPF) estabelecido nem o fator de proteção atribuído (APF) aos trabalhadores, podendo estes ficar expostos aos riscos respiratórios do local de trabalho.
  • Muitas vezes, a proteção respiratória é usada de forma simultânea com outro equipamento de proteção individual (epi). Os óculos de segurança, as proteções auditivas, os visores, os capacetes de proteção e os fatos podem disputar o espaço no rosto, na cabeça ou no corpo de uma pessoa, podendo interferir com a vedação da máscara. Os testes de ajuste devem garantir que o equipamento é compatível e não reduz a eficácia da máscara devido a um vedante facial comprometido.
  • Uma máscara só pode funcionar quando o ar passa através do filtro. O ar segue a via de menor resistência, o que significa que, se não existir uma vedação ao rosto fixa, o ar circulará de um lado para o outro, em vez de passar pela máscara. No entanto, ao utilizar uma máscara justa, é essencial assegurar se está corretamente ajustada.
  • As barbas, os bigodes ou mesmo a barba curta podem interferir com a vedação de uma máscara justa. Esta é a razão pela qual os reguladores podem estabelecer que os funcionários se barbeiem no dia do teste de ajuste e proíbam a presença de pelo facial nas áreas em que a máscara entra em contacto com o rosto.
  • Esta é a razão pela qual os testes de ajuste implicam a realização de vários exercícios, como girar a cabeça e falar. Isto determina a capacidade de a máscara manter a vedação enquanto o trabalhador está em movimento.

Registo de testes de ajuste

  • O registo de testes de ajuste é a documentação da empresa na qual vem indicado que o teste de ajuste foi concluído e os funcionários aprovados. Este registo deve acompanhar a documentação do programa de proteção respiratória até ao próximo teste de ajuste obrigatório.

Siga-nos
Mudar localização
Portugal - português