• Reguladores financeiros para reforçar as regras de utilização de macrodados

    O Serviço Nacional de Saúde (UK) "necessita de salvaguardar os dados de uma forma mais rígida"

    O Serviço Nacional de Saúde (UK) "necessita de salvaguardar os dados de uma forma mais rígida"

    O Serviço Nacional de Saúde (UK) "necessita de salvaguardar os dados de uma forma mais rígida"

    • Instituições financeiras na Europa estão a planear reforçar as regras sobre a utilização de macrodados. A Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados, a Autoridade Europeia dos Seguros e Pensões Complementares de Reforma e a Autoridade Bancária Europeia estão a trabalhar em conjunto num esforço para determinar se são necessários novos controlos regulamentares sobre a utilização de macrodados.

      A forma como as instituições financeiras lidam com os dados pessoais estarão no topo da agenda, uma vez que estes detalhes são utilizados para compilar perfis de clientes e identificar padrões e tendências de comportamento para que possam ser orientadas de forma mais relevante.

      Ao trabalharem sob a bandeira do Comité Conjunto das Autoridades Europeias de Supervisão, as organizações esperam resolver questões sobre os "comportamentos esperados das empresas a fim de cumprirem as suas obrigações fundamentais".

      Outra prioridade será avaliar o movimento em direção a uma maior automatização quando se trata da utilização de macrodados. A comissão pretende avaliar o "fenómeno da interação humana entre consumidores e instituições financeiras cada vez mais substituído por algoritmos que fornecem aconselhamento ou outras formas de orientação".

    • "O trabalho analisa os benefícios e riscos e avalia que, se for o caso, é necessário tomar medidas regulamentares e/ou de supervisão", afirmou. Todas as conclusões extraídas dessa análise serão utilizadas para elaborar recomendações políticas para o próximo ano, se considerar apropriado fazê-lo.