Glossário

Informação é poder. Fique a conhecer todos os termos que necessita de saber para cuidar do seu corpo de forma adequada.

A - B

  • Anatomia

    O estudo da estrutura de um organismo, os seus sistemas e as interações funcionais entre esses sistemas.

  • Articulação do tornozelo

    Um termo comum normalmente utilizado em referência à articulação superior do tornozelo. Três ossos unem-se para formar a porção superior da articulação do tornozelo. Os ossos exteriores e interiores do tornozelo (as extremidades inferiores do perónio e da tíbia, respetivamente) formam a articulação tibiofibular, uma estrutura de formato semelhante a um garfo na qual assenta o osso do tornozelo (o astrágalo).

  • Articulação sacroilíaca

    Esta articulação forma as junções entre a coluna e ambos os lados da pélvis. A articulação sacroilíaca suporta o peso e a tensão do tronco, o que a torna suscetível a lesões.

  • Articulações intervertebrais

    Cada arco vertebral possui quatro apófises articulares que formam as articulações vertebrais através da ligação às apófises articulares superiores e inferiores.

  • Artrite

    Existem vários tipos de artrite, incluindo a osteoartrite, a artrite reumatoide e a gota. A palavra "artrite" significa "inflamação da articulação". A inflamação é uma das reações naturais do corpo à doença ou à lesão, incluindo inchaço, dor e rigidez.

  • Artroscopia

    Um processo no qual é utilizado um artroscópio para examinar e operar simultaneamente o interior de uma articulação.

  • Bainha do tendão

    A bainha de um tendão é um invólucro recheado de líquido que envolve um tendão. Semelhantes às bolsas sinoviais, as bainhas dos tendões desempenham uma função protetora e tornam possível o deslizamento dos tendões.


C - D

  • Cabeça do rádio

    A extremidade proximal do rádio, a cabeça radial, encontra-se ligada ao cúbito através do ligamento anular que permite que o antebraço rode tanto interna como externamente.

  • Calcâneo

    O osso do calcanhar funciona como ponto de encaixe para a planta do pé.

  • Cama ajustável

    Permite aos doentes posicionar as suas costas a um ângulo em relação às pernas.

  • Cartilagem

    Um tecido altamente elástico que contém água e atua como a camada deslizante que reveste as superfícies das articulações.

  • Cavidade articular

    Os ossos que formam uma articulação são revestidos por uma camada de cartilagem não visível através de raio X. No raio X é apresentado um espaço entre os ossos, que é tipicamente reduzido como resultado da artrite.

  • Ciática lombar

    Irritação dolorosa dos nervos vertebrais e ciáticos e tensão nos músculos das costas, frequentemente irradiando para as nádegas e coxas.

  • Cirurgia minimamente invasiva

    Uma técnica cirúrgica que provoca os menores danos possíveis nos tecidos afetados. Os procedimentos minimamente invasivos são executados através de pequenas incisões através das quais se insere um endoscópio ou um artroscópio utilizados para realizar a cirurgia.

  • Coluna cervical

    Coluna cervical é o nome atribuído às sete vértebras localizadas entre a cabeça e a coluna torácica.

  • Coluna lombar

    A coluna lombar é composta por cinco vértebras lombares e permite que o torso se dobre, estique, se mova lateralmente e rode (ligeiramente) em torno do eixo do corpo. Diversas queixas frequentes podem resultar de inúmeras alterações degenerativas da coluna lombar. Estas alterações incluem osteoartrite das articulações vertebrais ou lesões nos discos intervertebrais.

  • Cotovelo de golfista, epicondilite umeral mediana ou cotovelo de lançador

    Também chamada cotovelo de lançador ou epicondilite umeral mediana, esta condição é menos frequente do que a epicondilite lateral. O cotovelo de golfista afeta o epicôndilo cubital (medial) que é precisamente o lado oposto do cotovelo afetado na epicondilite lateral. (Ver também epicondilite umeral mediana)

  • Cotovelo de lançador

    Também conhecida como cotovelo de golfista ou epicondilite umeral mediana, esta condição é menos frequente do que a epicondilite lateral. Afeta o epicôndilo cubital (medial) que é precisamente o lado oposto do cotovelo afetado na epicondilite lateral. (Ver Epicondilite umeral mediana)

  • Cotovelo de tenista

    O cotovelo de tenista (epicondilite lateral) refere-se a uma alteração inflamatória ou degenerativa do epicôndilo lateral (radial) que resulta de uma sobrecarga da articulação durante atividades ocupacionais ou desportivas. A terapêutica conservativa constitui a primeira linha de tratamento, sendo a intervenção cirúrgica apenas indicada se a dor se tornar constante. (Ver Epicondilite lateral)

  • Cúbito

    O cúbito e o rádio formam o eixo do antebraço.

  • Danos na cartilagem

    O desgaste e as lesões na cartilagem das articulações pode provocar osteoartrite.

  • Disco intervertebral

    O disco intervertebral é uma estrutura em formato de anel composta por fibrocartilagem, com um núcleo gelatinoso. Estes discos fornecem uma ligação elástica entre as vértebras, permitindo assim o movimento entre as vértebras individuais e servindo como as articulações e os amortecedores da coluna. O ato de caminhar coloca uma enorme pressão nos discos intervertebrais dos humanos.


E - F

  • Edema

    Edema é o termo médico para inchaço. É uma resposta geral do organismo à lesão ou à inflamação. O edema pode estar isolado numa pequena área ou afetar todo o corpo.

  • Entorse

    O termo entorse descreve uma lesão de estiramento de uma articulação e ocorre com maior frequência no tornozelo e nas articulações dos dedos. Uma distorção resulta frequentemente numa rotura total ou parcial dos ligamentos. A terapia funcional conservativa é geralmente suficiente e bem-sucedida.

  • Epicondilite lateral

    O cotovelo de tenista (epicondilite lateral) refere-se a uma alteração inflamatória ou degenerativa do epicôndilo lateral (radial) que resulta de uma sobrecarga da articulação. A terapêutica conservativa constitui a primeira linha de tratamento, sendo a intervenção cirúrgica apenas indicada se a dor se tornar constante. (Ver Epicondilite lateral)

  • Epicondilite umeral mediana

    Também chamada cotovelo de lançador, esta condição é menos frequente do que a epicondilite lateral. Afeta o epicôndilo cubital (medial) que é precisamente o lado oposto do cotovelo afetado na epicondilite lateral. (Ver Cotovelo de golfista)

  • Epicôndilo lateral

    O epicôndilo lateral do úmero é uma pequena elevação tuberculada, um pouco curvada para a frente e onde se liga o ligamento colateral radial da articulação do cotovelo. (Ver Cotovelo de Tenista)

  • Epicôndilo lateral

    O epicôndilo lateral do úmero é uma pequena elevação tuberculada, um pouco curvada para a frente e onde se liga o ligamento colateral radial da articulação do cotovelo. (ver também Cotovelo de Tenista)

  • Epicôndilo medial

    O epicôndilo medial do úmero, maior e mais prominente do que o epicôndilo lateral, está direcionado um pouco para trás; é o local de ligação do ligamento colateral cubital da articulação do cotovelo. (Ver Cotovelo de Golfista)

  • Espinal medula

    A espinal medula é o componente do sistema nervoso central que se prolonga através do canal vertebral desde o cérebro até à parte superior da coluna lombar e desempenha a importante função de transmitir os sinais entre o cérebro e o organismo.

  • Espondilartrite

    Osteoartrite das articulações intervertebrais da coluna vertebral.

  • Fascite Plantar

    A Fascite Plantar é a causa mais frequente de dor no calcanhar. A fáscia plantar é a banda plana de tecido (ligamento) que liga o osso do calcanhar aos dedos dos pés. Suporta o arco do pé. Se esforçar a fáscia plantar, esta torna-se fraca, inchada e irritada (inflamada). Tal provoca dores no calcanhar ou na planta do pé quando está de pé ou quando caminha.

  • Fratura

    Em medicina, o termo fratura indica um osso partido.

  • Fratura distal do rádio (fratura de Colles)

    Uma fratura distal no rádio no pulso, geralmente devida a uma queda.

  • Fratura escafoide

    O escafoide (osso navicular) é o osso cárpico localizado no lado radial do pulso. As fraturas escafoides, que ocorrem frequentemente quando um indivíduo cai sobre o pulso, são tipicamente imobilizadas durante 12 semanas utilizando gesso.

  • Fratura navicular

    O escafoide (osso navicular) é o osso cárpico localizado no lado radial do pulso. As fraturas escafoides, que ocorrem frequentemente quando um indivíduo cai sobre o pulso, são tipicamente imobilizadas durante 12 semanas utilizando gesso.

  • Fratura óssea

    Em medicina, o termo fratura indica um osso partido, normalmente por forças externas, como uma queda no antebraço.


G - H

  • Hematoma

    Um hematoma surge quando o tecido é lesionado (devido a um acidente ou cirurgia) fazendo com que o sangue flua para os tecidos moles envolventes ou para a cavidade articular. Para impedir a propagação do hematoma, as medidas de primeiros socorros devem incluir arrefecimento, aplicação de pressão suave e elevação da área afetada.

  • Hérnia discal

    A hérnia discal ocorre quando existe uma fuga do material existente no interior do disco. Tal pode resultar em irritação ou pressão no disco. A maioria das hérnias discais apresentam poucos ou nenhuns sintomas.


I - J

  • Imagem por ressonância magnética

    (Abrev.: IRM) As ressonâncias magnéticas são principalmente indicadas para diagnosticar lesões e alterações nos tecidos moles (tais como lesões no ligamento cruzado do joelho) e nos discos intervertebrais e, ao contrário das tomografias axiais, não expõe os doentes à radiação.

  • IRM

    Acrónimo (abreviatura) de imagem por ressonância magnética


K - L

  • Lesão óssea

    Este termo abrange qualquer tipo de lesão que afete a estrutura de um osso, como resultado de um acidente ou outros tipos de impactos

  • Ligamento colateral lateral

    Estabiliza o joelho no lado exterior (lateral) da articulação.

  • Ligamento colateral medial

    Estabiliza o joelho no lado interior (medial) da articulação.

  • Ligamento cruzado

    Existe uma distinção entre os ligamentos cruzados anteriores e posteriores, ambos o quais estabilizam o joelho, impedindo que a meseta tibial deslize para a frente ou para trás.

  • Ligamentos Laterais

    Um termo comum que indica o sistema de ligamentos laterais da articulação superior do tornozelo. Devido ao facto de efetuar a ligação entre o tornozelo lateral (maléolo) ao osso do calcanhar (calcâneo) e ao osso do tornozelo (astrágalo), os ligamentos exteriores desempenham um papel chave na estabilização da articulação do tornozelo.

  • Líquido sinovial

    Produzido pela membrana interior da cápsula articular (sinovial), o líquido sinovial (sinóvia) alimenta a cartilagem e atua como lubrificante para reduzir a fricção no interior da articulação

  • Lombar

    A porção do canal vertebral localizada na zona inferior das costas.

  • Lumbago

    Dor na zona inferior das costas.


M - N

  • Medicina física ou fisioterapia

    Um termo abrangente que cobre todos os tratamentos de reabilitação, tais como terapia ativa/passiva, drenagem linfática, massagem, balneoterapia e todas as formas de terapia do movimento.

  • Membrana sinovial

    A camada interior da cápsula articular responsável por produzir e reabsorver o líquido sinovial.

  • Meniscos do joelho

    Os meniscos são dois discos de fibrocartilagem em forma de crescente, localizados na cavidade articular entre ambas as extremidades do fémur e a superfície articular da tíbia. Atuando em conjunto com as camadas de cartilagem que envolvem os ossos da articulação, estes discos atuam como uma espécie de amortecedor através da alteração da forma e da posição em resposta à tensão sobre a articulação. Deste modo, ajudam a distribuir a pressão através da maior superfície possível. Os meniscos envolvem igualmente os côndilos femorais e ligam-nos à superfície da meseta tibial.

  • Meseta tibial

    A meseta tibial, ou seja, a extremidade achatada da tíbia mais próxima do torso, possui duas superfícies articulares (as superfícies interior/medial e exterior/lateral) que realizam o contacto com o fémur. Os dois ligamentos cruzados encontram-se ligados ao centro da meseta tibial.

  • Nervo mediano

    O nervo mediano estende-se através do canal cárpico no pulso, inervando o polegar e os dedos indicador, médio e anelar.


O - P

  • Osso do braço

    Termo médico: Úmero.

  • Osso do calcanhar

    O osso do calcanhar funciona como ponto de encaixe para a planta do pé.

  • Osteoartrite

    A osteoartrite é causada por lesões na articulação que podem resultar de diversas condições, incluindo infeções, postura incorreta e outras deformações (pernas arqueadas) ou de esforço incorreto ou excessivo sobre a articulação. Se, por exemplo, a camada cartilagínea se achatar, os raios X irão mostrar que a cavidade articular também se encontra achatada.

  • Osteotomia de deslocamento

    Cirurgia executada nos ossos para corrigir alterações no eixo de uma articulação.

  • Patologia de Deslocamento da Rótula

    A patologia de deslocamento da rótula ocorre quando a rótula (patela) se desloca do seu lugar quando a perna se dobra ou se estica. Na maioria dos casos, a rótula desvia-se demasiado em direção ao exterior da perna. No entanto, em algumas pessoas, a rótula desloca-se para o interior.

  • Perónio

    O perónio e a tíbia formam o eixo do membro inferior. A extremidade inferior do perónio forma o tornozelo exterior.

  • Proprioceção

    Estimulação dos recetores nervosos por estiramento ou aplicação de pressão. O objetivo da proprioceção é estimular uma resposta dinâmica de tipo reflexo, da musculatura que serve para estabilizar e melhorar o controlo motor de uma articulação. Os dispositivos externos de estabilização, tais como ligaduras, suportes de articulação ou próteses possuem um efeito propriocetivo.

  • Próteses ortopédicas ou braçadeiras

    Dispositivos externos de estabilização com componentes rígidos ou semirrígidos e, em alguns casos, com níveis ajustáveis de movimento (por exemplo, nas próteses do joelho).


Q - R

  • Rádio

    O rádio e o cúbito em formam o eixo do antebraço.

  • Raio X

    Um método que utiliza radiação como meio de fornecer imagens do corpo humano. Embora esta técnica seja extremamente adequada para examinar as estruturas ósseas do corpo, os tecidos moles não se conseguem observar, ou apenas se conseguem observar de forma subtil, sendo melhor visualizados utilizando TAC ou IRM.

  • Reabilitação

    Todas as medidas realizadas para restaurar a saúde de um doente e para integrar o indivíduo na vida normal (profissional) (integração clínica, ocupacional e social).

  • Rótula

    Aumenta a pressão dos músculos anteriores (quadríceps) da coxa, atuando entre o joelho e a tíbia ao esticar o joelho.

  • Rotura do menisco

    O menisco é um disco elástico, em forma de C, que amortece o joelho. Cada joelho possui dois meniscos – um na extremidade exterior do joelho e um na extremidade interior. Os meniscos mantêm os joelhos estáveis equilibrando o peso através do joelho. A rotura do menisco pode impedir que o joelho funcione corretamente.


S - T

  • SCC

    Síndrome do canal cárpico: danos no nervo mediano do canal cárpico do pulso.

  • Síndrome cervicobraquial

    O síndrome cervicobraquial (também conhecido como síndrome cervical) é um termo geral utilizado para desordens dolorosas na área do pescoço, nas quais a dor irradia até aos ombros e braços. Estas desordens podem ser causadas por vários tipos de fatores.

  • Síndrome das artérias vertebrais

    A artéria vertebral é um ramo da artéria subclávia que irriga o cérebro e passa através das apófises transversais das vértebras ao longo dos lados esquerdo e direito da coluna cervical. Um doente pode sentir tonturas ou zumbidos nos ouvidos se este canal se estreitar (por exemplo, em consequência de osteoartrite) e constringir a artéria vertebral.

  • Síndrome de dor patelofemoral

    Dor que envolve a rótula e que pode ter origem em diversas condições.

  • Síndrome do canal cárpico

    (Abrev.: SCC) Danos no nervo mediano do canal cárpico do pulso.

  • Sinóvia

    Produzida pela membrana interior da cápsula articular (sinovial), o líquido sinovial (sinóvia) alimenta a cartilagem e atua como lubrificante para reduzir a fricção no interior da articulação.

  • Sinovial

    A camada interior da cápsula articular responsável por produzir e reabsorver o líquido sinovial.

  • Sistema de ligamentos

    Um termo frequentemente utilizado pelos profissionais médicos para se referirem a todo um complexo de ligamentos tais como os ligamentos laterais, um termo comum que se refere àquilo que é, efetivamente, um sistema de três ligamentos individuais localizados no tornozelo exterior e que funcionam como uma única unidade.

  • Suporte para articulação

    De preferência fabricados num material elástico com capacidade de se moldar a qualquer parte do corpo, exercendo uma pressão suave. Ao potenciar o efeito propriocetivo, os suportes para articulações podem ser utilizados para melhorar o controlo motor de uma articulação.

  • Tendinite

    A tendinite é uma inflamação ou irritação de um tendão, um cordão espesso que liga o osso ao músculo. É principalmente causada por um impacto pequeno e repetitivo sobre a área afetada ou por uma lesão súbita mais grave.

  • Tenossinovite

    Frequentemente uma inflamação não bacteriana de um tendão e/ou da bainha de um tendão.

  • Terapêutica com ondas de choque

    A terapêutica com ondas de choque foi utilizada pela primeira vez para desintegrar cálculos renais e, em seguida, adaptada para utilização em aplicações ortopédicas. Este procedimento envolve a emissão de ondas acústicas de alta energia que melhoram o fluxo sanguíneo e estimulam o metabolismo como forma de aliviar a dor.

  • Terapêutica por ultrassons

    Vibrações acústicas que produzem calor no interior do corpo. Os efeitos térmico e mecânicos dos ultrassons melhoram o fluxo sanguíneo local.

  • Terapia funcional precoce

    Este termo descreve uma forma moderna de reabilitação na sequência de uma lesão que pode ser realizada com ou sem intervenção cirúrgica. O objetivo da terapia funcional é mobilizar uma extremidade ou articulação lesionada num momento precoce da reabilitação de forma a evitar complicações tais como a deterioração muscular, rigidez articular, trombose, etc. Os suportes são uma ferramenta utilizada na terapia funcional.

  • Teste de gaveta, anterior e posterior

    A zona inferior da perna pode ser puxada para a frente se o ligamento cruzado anterior estiver rompido (conhecido como o teste de gaveta anterior) e empurrada para trás se o ligamento cruzado posterior estiver rompido (teste de gaveta posterior).

  • Tibia

    A tíbia e o perónio em formam o eixo do membro inferior. A extremidade inferior da tíbia forma o tornozelo interior.

  • Tíbia

    A tíbia e o perónio em formam o eixo do membro inferior. O tornozelo interior é formado pela extremidade inferior da tíbia.

  • Tomografia axial computorizada

    (Abrev.: TAC) Embora este procedimento de raio X assistido por computador constitua uma ferramenta de diagnóstico adequada para o esqueleto e para os tecidos moles, não é tão potente como IRM na representação dos tecidos moles.

  • Traumatismo cervical

    Também chamado entorse do pescoço ou luxação do pescoço, o traumatismo cervical é uma lesão no pescoço. Os sintomas ocorrem depois de lesões no pescoço em que as articulações intervertebrais (localizadas entre as vértebras), discos, ligamentos, músculos cervicais e raízes nervosas podem ficar danificados.

  • Tríade infeliz

    Uma lesão no joelho que resulta na rotura do ligamento cruzado anterior, do menisco medial e do ligamento colateral medial.


U - V

  • Úmero

    Úmero é o termo médico para o osso do braço.

  • Veias varicosas

    As veias varicosas (varizes) são veias hipertrofiadas, torcidas, próximas da superfície da pele. São mais frequentes nas pernas e tornozelos.

  • Vértebras

    As vértebras, ou seja, as estruturas ósseas da coluna, encontram-se interligadas através dos discos intervertebrais para formar articulações elásticas. A porção posterior de cada vértebra é formada por um arco vertebral que rodeia a espinal medula e, juntamente com outros arcos vertebrais, forma o canal vertebral.


FAQs Contacte-nos Contacte-nos por telefone 213 134 606 Contacte-nos por telefone 213 134 606
Siga a Marca FUTURO™: